Ligue agora

Exames

BETA 2 GLICOPROTEINA I, ANTICORPOS
Material de Coleta:
1 mL de soro.
Preparo do paciente:
Jejum de 8 horas.
Descrição do Exame:
B2 Glicoproteína I
Beta 2 Glicoproteína I
Beta 2 Glicoproteína 1
Método:
Imunoenzimático..
Consevação:
Refrigerado entre 2 a 8°C: 7 dias.
Congelado a -20°C: 30 dias.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia acentuada.
Valor de Referência:
NEGATIVO : INFERIOR A 5 U/mL
INDETERMINADO: ENTRE 5 A 8 U/mL
REAGENTE : SUPERIOR A 8 U/mL
Interpretação:
É um teste útil no diagnóstico da síndrome do anticorpo antifosfolípide (SAF) e recentemente foi incorporado aos critérios de classificação desta enfermidade.Cerca de 2 a 5% da população geral apresenta anticorpos anti-beta-2-glicoproteína I, geralmente em baixos níveis. Esses anticorpos podem também ocorrer transitoriamente na vigência de determinadas infecções e em função do uso de certos medicamentos. Portanto, é necessária a detecção dos auto-anticorpos em duas ocasiões distintas com um intervalo de pelo menos doze semanas para se considerar o diagnóstico de síndrome do anticorpo antifosfolípide. A probabilidade de relevância clínica dos anticorpos anti-beta-2-glicoproteína I é maior quando ocorrem níveis séricos mais elevados dos mesmos. Em até 10% dos casos de síndrome do anticorpo antifosfolípide os anticorpos anti-beta-2-glicoproteína I são os únicos marcadores diagnósticos presentes.
Setor:
Imunologia.
Download da versão PDF
BETA 2 MICROGLOBULINA
Material de Coleta:
Soro:1,0 mL
Preparo do paciente:
Jejum desejável de 4 horas.
Descrição do Exame:
Beta 2 Microglobulina
Método:
Quimioluminescência..
Consevação:
Refrigerada 2 a 8ºC :7 dias
Interferentes:
Hemólise acentuada.
Lipemia acentuada.
Fibrina.
Valor de Referência:
0,61 a 2,37 mcg/mL
Interpretação:
Uma vez que faz parte do complexo HLA, a proteína beta-2-microglobulina está presente na superfície de células nucleadas, principalmente nos linfócitos. Por ser relativamente pequena (11.700 dáltons), é bem filtrada nos glomérulos renais, mas é quase totalmente reabsorvida nos túbulos contornados proximais.
Essa proteína aumenta no soro em síndromes linfoproliferativas benignas ou malignas e também na insuficiência renal aguda ou crônica. No lúpus eritematoso sistêmico, seu nível sérico varia de acordo com a atividade da doença, independentemente da função renal.
Setor:
Bioquimica
Download da versão PDF
BETA CAROTENO
Material de Coleta:
1 mL de soro.
Aguardar a adequada retração do coágulo, centrifugar, separar o soro e congelar imediatamente após a coleta em fasco ambar.
Preparo do paciente:
Jejum de 8 horas.
Descrição do Exame:
Pro vitamina A
Betacaroteno
Método:
HPLC -Cromatografia Líquida de Alta Perfomance..
Consevação:
Congelado a -20°C: 15 dias,armazenado em frasco ambar.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia intensa.
Diminuindo: Contraceptivos orais, Metaformim, óleos minerais, Neomicina e Kanamicina.
Valor de Referência:
100 a 850 ng/mL
Interpretação:
Os carotenóides são sintetizados a partir de vegetais e parcialmente convertidos ao retinol. O beta-caroteno é a pró-vitamina A mais comum e representa 25% dos carotenóides séricos.
Níveis baixos de beta-caroteno, associados à diminuição da Vitamina A, sugerem hipovitaminose A.
Níveis elevados podem ser encontrados na alimentação rica em carotenóides (cenoura, espinafre), no hipotireoidismo, hiperlipidemia, gravidez e diabetes melitus.
Níveis baixos são encontrados na carência de suprimento má absorção,tabagismo, etilismo, cirrose e pós-gastrectomia.
Setor:
Imunologia.
Download da versão PDF
BETA hCG
Material de Coleta:
Soro 1 mL.
Preparo do paciente:
Jejum não obrigatório.
Anotar a idade e data da última menstruação e uso de medicamentos
Descrição do Exame:
Beta hCG quantitativo
Gonadotrofina Coriônica Humana
Subunidade Beta HCG

Método:
Quimioluminescência..
Consevação:
Refrigerado entre 2 a 8°C: Até 7 dias.
Congelado a -20°C:até 30 dias.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia intensa.
Valor de Referência:
Homens e mulheres não gestantes: Indetectável ou até 25,0 mIU/mL
Interpretação:
A gonadotrofina coriônica é um hormônio glicoprotéico produzido pelas células do sinciotrofoblasto da placenta. A sensibilidade do método usado é de 2 UI/L, o que permite o diagnóstico precoce da gravidez, a partir do primeiro ou do segundo dia de atraso menstrual ou seja, de 10 a 16 dias após a concepção. As variações dos níveis de hCG são muito grandes, o que dificulta seu emprego para a avaliação de idade gestacional. Normalmente, os níveis de hCG duplicam a cada 36-48 horas no início da gestação. Nos casos de perda fetal, os valores caem pela metade a cada 36-48 horas. Já uma queda abrupta nos níveis desse hormônio pode indicar má evolução da gestação. Os únicos medicamentos que podem acarretar resultados falso-positivos são os baseados em hCG (como Pregnil). Por sua vez, o uso de hormônios esteróides em geral não interfere no ensaio. O teste é positivo em praticamente 100% dos casos de gravidez ectópica. O hCG também é um marcador de tumores trofoblásticos e testiculares e de outros tumores que o produzam.
Setor:
Endócrino
Download da versão PDF
BILIRRUBINAS
Material de Coleta:
1,0 mL de soro protegido da luz
Preparo do paciente:
Jejum não obigatório.
Descrição do Exame:
Bilirrubinas totais e frações.
Método:
Colorimétrico..
Consevação:
Refrigerada 2 a 8°C: 48 horas protegido da luz.
Interferentes:
Amostras intensamente hemolisadas
Valor de Referência:
Bilirrubina total......:..até 1,20 mg/dL.
Bilirrubina indireta...:..até 0,80 mg/dL.
Bilirrubina direta.....:..até 0,20 mg/dL.
Neonatos:
Até 24 horas...........:..menor que 8,80 mg/dL.
Até 48 horas...........:..1,30 a 11,30 mg/dL.
Interpretação:
A bilirrubina é um produto de quebra da hemoglobina no sistema retículo-endotelial. È conjugada no fígado para, a seguir, ser excretada na bile. O teste e útil para o diagnóstico diferencial de doenças hepatobiliares e outras causas de ictéricia. A ictéricia torna-se clinicamente manifesta quando a bilirrubina total é maior que 2,5 mg/dl. Causas de aumento da bilirrubina direta (conjugada): doenças hepáticas hereditárias (Dubin-Johnson, Rotor), lesão de hepatócitos (viral, tóxica, medicamentosa, alcóolica) e obstrução biliar (litíase, neoplasias).
Causas de aumento da bilirrubina indireta: anemias hemolíticas, hemólise autoimune, transfusão de sangue, reabsorção de hematomas , eritropoiese ineficaz e doenças hereditárias (Gilbert, Crigler-Najar).
Uso de drogas que ativam o sistema microssomal hepático podem reduzir as bilirrubinas
Setor:
Bioquímica
Download da versão PDF
BLASTOMICOSE
Material de Coleta:
1 mL de soro.
Preparo do paciente:
Jejumde 8 horas.
Descrição do Exame:
Paracoccidioidomicose
Blastomicose Sul Americana
Método:
Imunodifusão Radial Dupla..
Consevação:
Refrigerado entre 2 a 8°C: 7 dias.
Congelado a -20°C: 30 dias.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia acentuada.
Valor de Referência:
Negativo
Interpretação:
A Blastomicose Sul-americana ou Paracoccidioidomicose é uma doença granulomatosa que acomete pulmões, mucosas, pele e linfonodos. A sorologia pode ajudar no diagnóstico dos casos onde não se visualizou ou isolou o fungo. A sensibilidade da imunodifusao radial é de 80%. A
melhora clínica após o tratamento e acompanhada da queda dos títulos.
Entretanto, 70% dos pacientes tratados permanecem com sorologia positiva até um ano após o tratamento. Títulos de 1:4 mantidos, por mais de 6 meses devem ser considerados como indicativos de "cicatriz sorológica". O diagnóstico de certeza da Paracoccidioidomicose requer visualização do P.brasiliensis ao exame microscópico, complementado pela cultura.
Setor:
Imunologia.
Download da versão PDF
BORDETELLA PERTUSSIS IgG
Material de Coleta:
1 mL de soro.
Preparo do paciente:
Jejum não obrigatório.
Descrição do Exame:
Coqueluche
Tosferina
Bordetela
Método:
Imunofluorescência indireta..
Consevação:
Refrigerado entre 2 a 8°C: 7 dias.
Congelado a -20°C: 30 dias.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia acentuada.
Valor de Referência:
Título < 1:80
Interpretação:
O exame é útil no diagnóstico da coqueluche.
A pesquisa de anticorpos da classe IgG mostra-se positiva a partir do fim da quinta semana. Portanto, da primeira à quarta semana, recomenda-se cultura ou PCR; na quinta semana, PCR e sorologia; e a partir da sexta semana, sorologia isolada.
Setor:
Imunologia.
Download da versão PDF
BORDETELLA PERTUSSIS IgM
Material de Coleta:
1 mL de soro.
Preparo do paciente:
Jejum não obrigatório.
Descrição do Exame:
Coqueluche
Tosferina
Bordetela
Método:
Imunofluorescência indireta..
Consevação:
Refrigerado entre 2 a 8°C: 7 dias.
Congelado a -20°C: 30 dias.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia acentuada.
Valor de Referência:
Título < 1:10
Interpretação:
O exame é útil no diagnóstico da coqueluche.
Setor:
Imunologia.
Download da versão PDF
BORRELIA BURGDORFERI, IgG
Material de Coleta:
1 mL de soro.
Preparo do paciente:
Jejum de 8 horas.
Intervalo entre mamadas para lactentes.
Descrição do Exame:
Lyme
Doença de Lyme
Borreliose
Borrelia
Método:
Imunoenzimático..
Consevação:
Refrigerado entre 2 a 8°C: 7 dias.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia acentuada.
Valor de Referência:
MENOR QUE 10 U/ML = NEGATIVO
10 A 14 U/ML = INDETERMINADO
MAIOR QUE 14 U/ML = REAGENTE
Interpretação:
A doença de Lyme é causada por uma espiroqueta denominada Borrelia burgdorferi. O diagnóstico clínico é sugerido pela presença de quadro clínico compatível e de evidência epidemiológica positiva, ou seja, exposição a carrapato em área em que tenha sido isolada a espiroqueta. O diagnóstico laboratorial exige a demonstração de anticorpos específicos IgG e IgM por técnica imunoenzimática contra antígenos da espiroqueta purificados, mas, em razão da possibilidade de reações cruzadas (falso-positivas), é necessário, na vigência de teste positivo, confirmar o resultado por técnica de Western Blot. Deve-se ressaltar que, até o presente momento, não existem evidências epidemiológicas e laboratoriais da existência, no Brasil, de B. burgdorferi em carrapato, que é o agente transmissor da espiroqueta.
Setor:
Imunologia.
Download da versão PDF
BORRELIA BURGDORFERI, IgM
Material de Coleta:
1 mL de soro.
Preparo do paciente:
Jejum de 8 horas.
Intervalo entre mamadas para lactentes.
Descrição do Exame:
Lyme
Doença de Lyme
Borreliose
Borrelia
Método:
Imunoenzimático..
Consevação:
Refrigerado entre 2 a 8°C: 7 dias.
Interferentes:
Hemólise e/ou lipemia acentuada.
Valor de Referência:
MENOR QUE 10 U/ML = NEGATIVO
10 A 14 U/ML = INDETERMINADO
MAIOR QUE 14 U/ML = REAGENTE
Interpretação:
A doença de Lyme é causada por uma espiroqueta denominada Borrelia burgdorferi. O diagnóstico clínico é sugerido pela presença de quadro clínico compatível e de evidência epidemiológica positiva, ou seja, exposição a carrapato em área em que tenha sido isolada a espiroqueta. O diagnóstico laboratorial exige a demonstração de anticorpos específicos IgG e IgM por técnica imunoenzimática contra antígenos da espiroqueta purificados, mas, em razão da possibilidade de reações cruzadas (falso-positivas), é necessário, na vigência de teste positivo, confirmar o resultado por técnica de Western Blot. Deve-se ressaltar que, até o presente momento, não existem evidências epidemiológicas e laboratoriais da existência, no Brasil, de B. burgdorferi em carrapato, que é o agente transmissor da espiroqueta.
Setor:
Imunologia.
Download da versão PDF
BRUCELOSE
Material de Coleta:
1,0 mL de soro.
Preparo do paciente:
Jejum de 8h.
Descrição do Exame:
Brucela
Rosa Bengala

Método:
Aglutinação e triagem: Prova Rápida em lâmina. Quando positiva, a quantificação será realizada por Prova Lenta em tubo..
Consevação:
Refrigerado entre 2 e 8ºC: 7 dias.
Interferentes:
Lipemia intensa.
Valor de Referência:
Não reagente
Interpretação:
A brucelose é uma infecção zoonótica causada por cocobacilos gram-negativos intracelulares - Brucella abortus, B. suis, B. canis e B. mellitensis - e que pode afetar essencialmente qualquer órgão. A ingestão de leite e de queijo não pasteurizado de vaca ou cabra pode ser a origem da infecção. De qualquer modo, a exposição ocupacional representa o meio de transmissão predominante (açougueiros, abatedores de animais, fazendeiros e veterinários).
As aglutininas contra o Brucella podem ser detectadas a partir da segunda semana nos casos de infecção aguda, alcançando níveis máximos entre a terceira e a sexta semana. Títulos de aglutininas iguais ou superiores a 1/80 sugerem doença ativa. Um aumento de quatro vezes nos títulos, entre duas amostras pareadas, colhidas com intervalo de 14 dias, é também fortemente sugestivo do diagnóstico de infecção aguda.
O imunoensaio enzimático permite detecção de anticorpos IgM e IgG, na brucelose, podendo ser usado para diagnostico e seguimento do paciente. Apresenta sensibilidade e reprodutibilidade superior à soroaglutinação. A IgG persiste por anos após a infecção. Aumento de IgG, em amostras pareadas, em pacientes sintomáticos sugere infecção recente. A IgM pode ser encontrado em 30% dos pacientes crônicos.
Setor:
Imunologia
Download da versão PDF
Av. Nove de Julho, 1451
Tel.: (16) 3515-4500 | WhatsApp.: (16) 9 9159.7247
2ª a 6ª, das 6h às 18h30 | Sábado, das 6h às 13h
Av. Nove de Julho, 1410 (Behring/Núcleus)
Tel.: (16) 3516-0100
2ª a 6ª, das 7h às 17h | Sábado, das 7h às 12h
Centro Médico RibeirãoShopping - sala​s​ 24 e 25
Tel.: (16) 3515​-4550
2ª a 6ª, das 7h às 20h | Sábado, das 7h às 16h
Responsável Técnico: Dra. Maria das Graças Elias de Assis - CRF 8713-SP