Ligue agora

Entenda a doença de Parkinson.

Tire suas dúvidas a respeito desta doença e saiba como controlar os seus sintomas.

O que é?
Entenda que a Doença de Parkinson é degenerativa, gradativa e atinge, na maioria das vezes, pessoas com idade acima dos 65 anos. Os neurônios afetados pela doença não se regeneram, o que resulta em uma degeneração na parte do cérebro denominada substância negra, com consequências como deficiência de dopamina, o neurotransmissor responsável por controlar os movimentos relacionados à coordenação do nosso corpo.

Quais são as causas da doença?
Ainda não foi descoberto o principal motivo referente à doença de Parkinson, porém algumas características podem facilitar o contágio da doença, tais como:
• Hereditariedade ou histórico familiar: parentes de portadores desta doença têm maiores chances de desenvolvê-la.
• Sexo masculino: a doença se propaga mais em homens que em mulheres, segundo as estatísticas.
• Idade avançada: geralmente, pessoas com a idade avançada, mais de 60 anos, correm maior risco de desenvolver a doença.
Impactos constantes no crânio: tomando os lutadores de boxe como exemplo, impactos constantes na região do crânio podem prejudicar os neurônios responsáveis pela produção da dopamina, que controlam a coordenação motora.
• Produtos agrotóxicos: algumas substâncias agrotóxicas podem auxiliar no desenvolvimento da doença de Parkinson.

Como se comportam os sintomas?
Tremedeira: a tremedeira é um dos principais sintomas. A diferença entre a tremedeira recorrente da Doença de Parkinson para os outros tipos, é que a tremedeira de Parkinson se acentua quando o indivíduo está em repouso e é amenizada quando está em movimento.
• Rigidez: devido a falta de dopamina, a rigidez toma conta dos músculos que não relaxam mais. Nota-se este sintoma ao perceber que uma pessoa não balança mais o braço enquanto anda.
Bradicinesia: um dos sintomas mais marcantes da doença de Parkinson, caracterizado pela perda de controle, para os movimentos voluntários, fazendo com que demorem e dificultando a ação, como por exemplo, amarrar os sapatos. Ao avançar, a dificuldade em andar também é prejudicada.
Outros sintomas motores e não motores:
• Motores: dificuldade na fala, urina desregulada, perda de expressão facial, visão embaçada, salivação constante, raramente pisca os olhos e escreve com caligrafia de tamanho diferente.
• Não-motores: alucinações, depressão, ansiedade, demência, dificuldade em raciocinar e alterações no sono.

Como funciona o tratamento?
Os neurônios não se renovam, portanto o uso de cirurgias e medicamentos fazem parte do controle da doença. A terapia e a fisioterapias fazem parte deste processo.
Com relação aos medicamentos, a ativa levodopa é uma opção de amenizar a doença, se transformando em dopamina no cérebro e complementando de forma parcial a ausência do neurotransmissor.

A melhor prevenção para a doença de Parkinson é estar atento aos sintomas. Quanto antes diagnosticados, maior será a probabilidade de sucesso no tratamento.

Hoje você adquiriu informações importantes a respeito do Mal de Parkinson. Indique esta matéria para seus amigos e familiares, para que se atualizem sobre a doença que pode afetar qualquer um de nós.

Matriz
Av. Nove de Julho, 1451
Tel: (16) 3515-4500 - (16) 3516-4500
WhatsApp: (16) 9 9159-7247
2ª a 6ª, das 6h às 18h30 | Sábado, das 6h às 13h
Behring / Nucleus
Av. Nove de Julho, 1410
Tel: (16) 3516-0100
2ª a 6ª, das 7h às 17h | Sábado, das 7h às 12h
Centro Médico RibeirãoShopping
Av. Cel. Fernando F. Leite, 1540 - sala​s​ 24 e 25
Tel: (16) 3515-4550
2ª a 6ª, das 7h às 20h | Sábado, das 7h às 16h
Responsável Técnico: Dra. Maria das Graças Elias de Assis - CRF 8713-SP
Laboratorio Behring de Analises Clinicas Ltda.